6 dicas para se tornar um franqueado

0
11

Com as transformações ocorridas recentemente no mercado de trabalho devido à crise econômica que gerou mais de 14 milhões de pessoas desempregadas, muitos têm olhado para o modelo de franquias como a solução para se manter na ativa e, ainda, abrir o próprio negócio.

Mas o que é necessário avaliar antes de investir em uma franquia? Listamos abaixo 6 dicas para se tornar um franqueado e ajudar a identificar a melhor opção no mercado:

1. Autoconhecimento – antes de tudo é importante realizar uma autoavaliação crítica e sincera para nortear os próximos passos. Abrir um negócio é realmente um sonho? O que mais gosto de fazer? Tenho habilidades para gestão ou estou preparado para desafios? Quais as minhas forças e fraquezas? Essas são algumas questões que o empreendedor deve fazer para si mesmo para ajudar a compreender se está no caminho certo.

2. Identificação – escolher uma marca com a qual o investidor se sinta identificado facilita o desenvolvimento do negócio, além de tornar mais prazerosa a rotina de trabalho. É recomendável estudar a missão, a visão e os valores da empresa e verificar se estão de acordo com as crenças pessoais para que o aspirante a franqueado caminhe junto com a franqueadora em vez de querer mudar a estratégia de uma empresa já testada e configurada no mercado de franquia.

3. Levantamento de informações – ao encontrar uma marca compatível com seus objetivos, o futuro franqueado deve marcar uma reunião com o franqueador e aprofundar mais o conhecimento sobre a empresa. Para os candidatos a franqueado, a franqueadora entrega a Circular de Oferta de Franquia (COF), onde constam todas as informações relevantes sobre a empresa – como balanços e demonstrações financeiras dos últimos dois anos, custos gerais e eventuais pendências judiciais –, além de uma minuta do contrato para avaliação.

4. Conversa com franqueados – visitar unidades já abertas com olhar mais crítico é fundamental para entender a rotina da empresa. Neste processo, é interessante conversar com os franqueados e saber quais são as vantagens e os desafios daquele negócio, além de perguntar se o suporte da franquia é satisfatório em momentos de necessidade.

5. Estratégia financeira – ao abrir um negócio, é importante saber se o capital acumulado é suficiente para manter a empresa nos primeiros anos de vida. Além dos custos iniciais para abrir uma unidade da franquia existem as taxas, as adaptações de espaço, locação de ponto e o capital de giro até o negócio ter rentabilidade.

6. Oportunidades – para ter sucesso no modelo de franquias também é necessário estar aberto às oportunidades. Uma empresa já reconhecida e querida no mercado traz mais confiança na hora de investir, mas nem sempre o capital disponível acompanha este ritmo. Por isso, o mundo das franquias oferece diversas opções para todos os tipos de bolsos e, mesmo que a marca não seja tão conhecida, o plano de negócios pode surpreender e ter as mesmas chances de sucesso quanto outras mais famosas.

COMPARTILHAR