Entretenimento é sua praia? Conheça oportunidades e desafios

0
565

No Brasil, o setor de entretenimento é vasto, em número de serviços e público – e está repleto de oportunidades e desafios para empreendedores. Segundo a Associação Brasileira dos Eventos Sociais (Abrafesta), o faturamento médio anual do mercado de festas é de R$ 16,8 bilhões. Segundo dados do Sebrae, o mercado de festas infantis cresce 30% anualmente, em média. Público, aliás, não falta. O Censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelou que há, no Brasil, 45 milhões de crianças entre zero e 14 anos.

Os números podem fazer crescer os olhos de muitos interessados em empreender com franquias nesse mercado – e, de fato, há oportunidades. É preciso, porém, estar preparado para lidar com os desafios. “No setor de buffet de festas, há grande informalidade e baixa profissionalização”, diz Daniel Guedes, diretor de operações da Casa X, rede de franquias de casa de festas infantis. “Muitas casas operam informalmente, praticando preços baixos, o que leva à concorrência desleal. Um efeito é a baixa qualificação da mão de obra que atua nesse mercado, o que prejudica a qualidade do serviço oferecido ao cliente final.” Segundo Guedes, o desafio também pode ser encarado como oportunidade, uma vez que, a partir da adoção de boas práticas de gestão, um empreendedor pode se destacar no mercado mais facilmente.

Experiência e Qualificação

Além do destaque, a presença cada vez maior de empreendedores profissionais pode ajudar a formalizar e fortalecer o mercado. “A consolidação de uma rede como a Casa X contribui para a formação de profissionais mais qualificados”, diz Guedes. Segundo ele, em geral, as casas de festas e de buffets infantis exigem a contratação externa de prestadores de serviços, como de decoração e de doces e bolos, por parte do cliente. “A Casa X foi concebida com uma estrutura arquitetônica que dispensa grandes investimentos em decoração”, conta. “Oferecemos em qualquer pacote de festas esse serviço, além de toda alimentação.”

O sucesso de empreender no setor, além da integração entre serviços, está em oferecer experiências – cada vez mais, um motivo essencial para a decisão de compra. Na Casa X, o conceito de experiências envolve atrações, recreadores, cardápio balanceado, sustentabilidade e segurança. A arquitetura foi assinada por Gringo Cardia, criador de cenários para o Cirque Du Soleil. O cardápio exclusivo é do chef André Boccato e recreação foi elaborada pelo ator Kiko Nunes.  “Atrações, alimentação, acessibilidade e recreação foram muito bem pensadas, e contaram com a participação da Xuxa desde a criação”, diz Guedes. Xuxa Meneghel, ao lado de José Carlos Semenzato, deram vida à Casa X. “A Casa é acessível para crianças especiais e, nela, os baixinhos podem brincar e aprender ao mesmo tempo.”

COMPARTILHAR