Saiba como aproveitar o bom momento das franquias de idiomas

0
7

Em momentos de crise e maior disputa por vagas de emprego, o interesse por cursos complementares dispara. Trata-se de um reflexo da procura dos candidatos por novas qualificações, buscando ampliar suas competências pessoais para conseguir destaque no mercado de trabalho. Este processo tem feito com que as franquias no segmento de educação – em especial de cursos de inglês – sigam em crescimento, tornando-se uma boa opção de investimento.

De acordo com dados da ABF (Associação Brasileira de Franchising), o faturamento nesta área alcançou 5,3 bilhões de reais no primeiro semestre de 2017, uma variação positiva de cerca de 5% em relação ao mesmo período do ano anterior. Este crescente aumento de desempenho vem da soma dos resultados de diferentes áreas dentro do mesmo setor. A abrangência é grande, englobando desde a educação infantil até franquias voltadas para o mercado adulto, como cursos profissionalizantes, de idiomas e tantos outros. Portanto, analisar com cuidado todas as opções disponíveis no mercado do franchising é fundamental antes de escolher qual será o tipo de franquia de educação em que pretende investir.

Para Jackson Trindade, franqueado da LifeUSA, escola de idiomas que faz parte do grupo SMZTO, o principal objetivo neste segmento deve ser o de promover um ensino de qualidade, deixando os alunos satisfeitos. “Ao investir nesta área, não se pode apenas pensar no retorno financeiro. Quando se têm muitos alunos impactados pelo resultado positivo, como consequência o negócio também dará certo”, diz Trindade. “Para isso é preciso ter uma área comercial forte e que saiba aproveitar as oportunidades. Afinal, somente 3% da população brasileira fala inglês”.

Inovação

Especificamente no ensino de outro idioma, um grande desafio é manter os alunos até que o aprendizado possa ser colocado em prática. De acordo com Trindade, se o método de ensino não for adequado e inovador, as pessoas acabam se desmotivando. “O nosso modelo surgiu de uma técnica de ensino existente em Orlando, nos Estados Unidos. O sistema era utilizado somente para grandes executivos, que precisavam aprender rápido. Hoje, podemos dizer que realmente se ensina inglês de forma definitiva seguindo a nossa metodologia”, aponta.

Assim como nas demais áreas da educação, o ensino de idiomas também precisa ser direcionado a um público específico para ter eficiência. No mercado de franquias de idiomas, diversas escolas são segmentadas, como aquelas voltadas para crianças e adolescentes. No caso da LifeUSA, que oferece apenas cursos de inglês, o foco está nos adultos que buscam crescimento por meio do aprendizado bilingue. Dessa forma, o negócio se torna mais atrativo tanto para os alunos quanto para possíveis franqueados, obtendo uma melhor taxa de retorno sobre o investimento.

Necessidade das franquias de idiomas

Além de definir o público alvo, ao investir em uma marca do segmento educacional é preciso identificar as necessidades dos alunos, que podem ser profissionais ou pessoais. Quando pensamos no ensino de idiomas para adultos, o mais comum é imaginar o foco para negócios. O objetivo costuma ser o domínio de outra língua para aumentar as competências no âmbito corporativo, seja participando de eventos e reuniões ou em viagens de trabalho. No entanto, esse tipo de público também procura por aprimoramento ao planejar uma experiência internacional com amigos e familiares, por exemplo.

Seja qual for a motivação ao procurar uma escola de inglês, o importante é que, tanto a franqueadora como a unidade de franquia, estejam preparadas para oferecer diferentes tipos de cursos. Sabendo os objetivos dos alunos, a escola poderá ter materiais personalizados, focando nos interesses de cada grupo. A oportunidade de oferecer assuntos pertinentes ao foco dos alunos irá tornar o aprendizado mais útil, permitindo que se comuniquem com qualquer pessoa no mundo. Desta forma, a satisfação será garantida, assim como o sucesso do negócio.

Leia também

Como achar o melhor ponto para a minha franquia?

10 erros comuns cometidos por iniciantes no modelo de franquias

COMPARTILHAR