O que franqueado e franqueador devem considerar ao escolher um ponto comercial?

0
410

A escolha do ponto comercial é um dos fatores que determinam o sucesso da franquia. É importante que a localização do negócio esteja adequada ao público-alvo da marca e tenha visibilidade suficiente para trazer retorno. Por isso, antes de assinar qualquer contrato de locação, é preciso ter alguns cuidados com questões legais, financeiras e estratégicas junto à franqueadora para iniciar o negócio com o pé direito.

Como ambas as partes estão envolvidas nesta escolha, existem responsabilidades do franqueado e do franqueador na escolha do ponto comercial da franquia:

Franqueado

1) Localização – quem deseja investir em um negócio precisa analisar se a região atende o público-alvo da marca, se é acessível para os funcionários e consumidores, se o comércio ao redor contribui para o fluxo de pessoas desejadas pela marca, se há concorrência próxima e se existe possibilidade de ampliação com o crescimento do negócio;

2) Custos – todos os detalhes de localização que tornam o ponto atrativo geram diversos custos diretos e indiretos. Além do valor do aluguel ou da compra do imóvel, que devem ser analisados de acordo com o plano de negócios da franquia e do potencial de retorno, existem as despesas com reforma, possível locação de espaços para estoque e até convênio com estacionamentos próximos que devem ser considerados na planilha de gastos;

3) Legislação – antes de iniciar as adaptações no espaço e assinar qualquer contrato de compra ou locação, é fundamental levantar o histórico do ponto comercial e verificar se está de acordo com a legislação relativa ao ramo de atuação – os negócios relacionados à alimentação e saúde são ainda mais rígidos e específicos. Além disso, é necessário verificar documentações como alvará de funcionamento, regularização de obra e liberações quanto à segurança do local junto ao Corpo de Bombeiros.

Franqueador

1) Suporte – no plano de expansão da marca, o franqueador já estima o número de unidades em cada município e a exclusividade de atuação em alguns casos. A experiência da franqueadora servirá de suporte para o investidor escolher melhor uma localização que exija menos esforço de marketing e que atenda ao perfil de seus clientes potenciais a longo prazo;

2) Formato – a análise do ponto e das condições oferecidas depende do formato em que o franqueador decidiu investir. Uma loja tem características diferentes de um quiosque, por exemplo, que podem estar na rua ou no shopping, e isso influencia na escolha da localização e na análise do contrato. Por isso a marca deve estar atenta às tendências e aos desafios para oferecer alternativas ao investidor;

3) Análise financeira – o franqueador precisa saber se o capital disponível do investidor suporta todos os custos a longo prazo e se o ponto comercial está de acordo com este planejamento. Caso contrário, será necessário estudar uma nova localização que traga menos despesas para que seja viável e seguro para o futuro franqueador investir em sua marca.

COMPARTILHAR