Acabou de abrir uma franquia? Saiba como acelerar as vendas

0
79

Tudo pronto. Marca e ponto comercial escolhidos, portas abertas para receber o público.  Se o franqueado está exatamente no processo de abertura de seu negócio, deve saber que existe uma lista de imensas práticas que podem ser adotadas para acelerar as vendas neste começo. Todas dependerão muito do franqueador, mas também do franqueado.

Em geral, as franqueadoras oferecem treinamentos que envolvem, por exemplo, valores e cultura da empresa, o funcionamento da operação, além de práticas de gestão e vendas para ajudar no contato e no relacionamento com o cliente.

Entretanto, ações como essas não são obrigatórias, por isso quem espera da marca todo o amparo nesta fase inicial deve prestar atenção em todas as cláusulas presentes no contrato e entender se o que será oferecido atende as expectativas. “O franqueador também precisa passar com clareza as responsabilidades que têm e o franqueado também deve se inteirar do que está sendo proposto”, explica José Carlos Fugice, sócio-fundador da GoAkira Consultoria Empresarial, especializada em varejo e franquias.

Além dos treinamentos iniciais, o marketing também será muito importante e aliado das vendas para o desenvolvimento de campanhas e ideias que possam trazer o cliente para dentro da loja recém-inaugurada. Além disso, o próprio franqueado, que normalmente conhece a região de atuação e o perfil do público, poderá desenvolver suas ações. “Mas devem estar alinhadas a estratégia da franqueadora, o empreendedor precisa comunicar a marca de qualquer decisão”, alerta Fugice.

Replicar nas novas unidades os modelos de negócios que já estão incorporados na rede, e que têm trazido retorno positivo, é outra iniciativa que ajuda a acelerar as vendas neste começo, já que o plano está pronto para ser usado. Porém, boa parte do sucesso das vendas se deve à atuação do próprio franqueado e de seus funcionários.  De acordo com o especialista, uma prática que nos Estados Unidos já é comum, e no Brasil está crescendo, é o estímulo à troca de conhecimentos e experiências entre franqueados para que as boas ideias e sugestões sejam incorporadoras por outras unidades.

Uma das principais orientações para que esse modelo de colaboração vingue é a disposição para ouvir as pessoas que estão dentro da franqueadora, especialmente os consultores de campo e, claro, os demais franqueados. “É preciso pensar no que está sendo proposto e abrir a mente para sugestões e ideias”, conclui o especialista.

COMPARTILHAR