Novo no bairro? Conheça o caminho para construir ações locais

0
1237

“Pensar global e agir local.” Essa máxima dos estrategistas, ao elaborarem seus planos de comunicação, marketing e vendas, tem guiado cada vez mais as frentes de ação de um negócio, ao definir o engajamento do público alvo a um produto ou serviço. Por mais que em uma rede de franquias exista um direcionamento geral, cada região possui suas características, e considerá-las é essencial para formar uma boa clientela. Mas como um franqueado pode conduzir essa estratégia?

Para as grandes marcas, sempre foi necessário adotar uma série de elementos observados no dia a dia de onde suas unidades estão presentes, mas sem comprometer o cerne do negócio. Isso significa manter os padrões de identidade visual da marca e fazer, ao mesmo tempo, com que ela respeite as características regionais, socioculturais, de geografia.

Um exemplo é o gigante global do fast-food McDonalds. No Chile, a rede apresenta um menu de todos os seus sanduíches tradicionais, com o mesmo padrão de comunicação visual das lojas do mundo todo. Todos os lanches, porém, vêm com um tipo de ingrediente especial da cultura gastronômica do Chile, a palta – feito da fruta conhecida no Brasil como abacate. Ao incluir este elemento no cardápio, a rede mimetiza o que já fazem as inúmeras barraquinhas de hot-dogs e de outros lanches espalhadas pelas ruas de Santiago, por exemplo.

Muitos franqueados, no entanto, podem não ter a liberdade de alterar a composição dos alimentos servidos em suas lojas – e, por uma razão simples e importante: boa parte do sucesso de uma franquia vem da padronização dos procedimentos. Como, então, levar esse espírito para a atuação local? Conversar com o franqueador é um primeiro caminho: quem sabe, ao defender bem a ideia da inclusão de um elemento regional do cardápio, o franqueado não só consiga convencê-lo como, também, abrir um caminho de inovação para demais ações dentro da rede?

Ações locais

Em muitos casos, não é preciso ir tão longe para compreender como agir de forma local. Uma alternativa é entender movimentos ou ações regionais ligados à identidade do público – e estar presente junto a eles. Patrocinar um evento ou um time local é uma das alternativas. Outra pode ser escolher como ponto uma localização histórica ou que desperte alguma memória afetiva na região: seja uma casa no centro da cidade, seja um ponto interessante de uma praça ou rua importante. Participar de ações comunitárias também pode ser uma boa ideia. Por exemplo, franquias de estética podem organizar um dia de beleza em comunidades carentes ou festividades tradicionais e depois divulgar a ação para os moradores.

O importante é sempre estar de olhos bem abertos para as características locais – e listar oportunidades de incluí-las no dia a dia da rede. Levar as ideias ao franqueador é essencial não apenas para respeitar os parâmetros da rede: mas, também, para enriquecer a estratégia de marketing de todos.

COMPARTILHAR