Como obter financiamento para abrir uma franquia em 2017?

0
422

Com um cenário econômico e político desafiador, como financiar a abertura de uma franquia? Crédito bancário? Capital próprio? Sociedade com investidores? Contas inativas do FGTS? Qual é, afinal, o melhor caminho?

A decisão de empreender nem sempre vem acompanhada do capital necessário para avançar no processo. Essa é a razão para que a cada dia surjam novas opções para aqueles que precisam complementar os recursos para abrir suas franquias.

Apoio do franqueador – Muitos franqueadores oferecem a opção de financiamento da taxa de franquia, com taxas de juros e garantias negociáveis, portanto, sempre é válido analisar se a rede que interessa oferece esta opção.

Sócios – Buscar o valor necessário com um amigo ou membro da família é uma alternativa que permite melhor negociação, juros mais baixos e garantias mais flexíveis. Nessa negociação, pode surgir, inclusive, uma sociedade, em que um sócio é o investidor (e oferece o capital) e o outro é o operador (e será responsável pelo dia a dia da operação). Muitos franqueadores, aliás, iniciam assim os seus negócios.

FGTS – Fazer o dinheiro das contas inativas do FGTS render destinando-o para a expansão ou início do negócio é uma forma de obter melhor rentabilidade com esses recursos sem adquirir dívidas – o que pode, porém, limitar um pouco o alcance do novo empreendedor, a depender de quantos recursos ele possui nessas contas. Eles podem, porém, ser combinados com outras das fontes de financiamentos citadas neste texto.

Financiamento bancárioNos bancos públicos e privados, que veem o franchising como um importante segmento, é possível encontrar linhas de crédito próprias para as redes, como financiamento para a abertura, implantação e modernização da unidade, crédito para compra de estoque de produtos, além das linhas tradicionais: antecipação de recebível, capital de giro etc.

Fomento via BNDES – O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) oferece recurso, para o pagamento da taxa de franquia de franqueadoras sediadas no Brasil, por meio do BNDES Automático (que podem ser obtidos por intermédio dos bancos credenciados) e recursos do BNDES Finame e do Cartão BNDES para a compra de máquinas e equipamentos nacionais.

A decisão deve ser tomada com cautela e a melhor ferramenta para o empreendedor é o planejamento. É preciso entender antecipadamente as necessidades de capital no decorrer do tempo e a projeção de faturamento.

O plano de negócios ou o plano de viabilidade financeira da franquia deve ser comparado ao plano do financiamento, assim será possível escolher e viabilizar os recursos que ofereçam menor risco à operação.

COMPARTILHAR