Fundos de investimento geram oportunidades para franquias

0
160

As redes de franquias são conhecidas por terem um formato de crescimento rápido e investimentos mais acessíveis, com modelos de negócios testados e replicáveis em larga escala.

Por estes e outros fatores positivos do franchising, as marcas brasileiras têm sido cada vez mais alvo de interesse de fundos de investimento que, através da modalidade private equity, injetam capital para o crescimento da empresa, seja ela uma franquia ou não. O investidor também passa a fazer parte da sociedade com o objetivo de levar experiência, ajudando aquela marca a crescer mais rapidamente, e gerar bons resultados para os dois lados.

Cenário promissor

Nos últimos 10 anos, o Brasil viveu um momento de intensa entrada de fundos de investimento em suas empresas, em especial nas redes de franquias. Entre alguns de seus objetivos, com foco no crescimento, está a melhoria da gestão, implantando processos de governança e levando as empresas para um patamar de melhores resultados.

Para o presidente da holding de franquias SMZTO, José Carlos Semenzato, que vê com bons olhos este tipo de aporte, o mercado está otimista sobre os próximos anos. “As empresas que souberem aproveitar os investimentos e melhorarem os seus resultados terão um cenário de mercado forte para a abertura de capital ou mesmo venda total de suas empresas para os fundos que estão com forte apetite, principalmente neste momento de baixa do mercado”, afirma.

Oportunidades

São diversas as empresas – e inclusive bancos – com interesse em investir. Portanto os diferentes perfis devem ser avaliados criteriosamente pelos franqueadores antes de seguir em frente com a expansão. No início de 2017, por exemplo, o fundo L Catterton – que também controla a rede de mercados St. Marche, da qual também fazem parte Empório Santa Maria e Eataly – comprou 40% da rede de franquias Espaçolaser como um sinal de que aposta no crescimento da marca e na consolidação do segmento.

Planejamento é fundamental

Apesar das possibilidades de crescimento e das muitas vantagens de receber um aporte de investidores é preciso ter cautela. Antes de abrir parte de seu negócio para um fundo é importante saber se está preparado para dividir as responsabilidades e as decisões com outra empresa. Além disso é necessário colocar as finanças em dia, ter um bom plano de negócios e estar por dentro de todos os indicadores.

“É muito importante fazer um planejamento de médio e longo prazo, para que possa convencer o fundo sobre onde pretende chegar, em que prazo, quais recursos serão necessários e o plano de saída. Depois vem as preocupações de fazer sempre um bom contrato, com todas as opções discutidas previamente, pois uma sociedade é sempre um casamento e quanto mais regras claras tiver, menos traumática será uma possível separação. O mais importante na hora de tomar esta decisão, passa pelo aspecto estratégico”, pontua Semenzato.

COMPARTILHAR