Mercado da beleza é um dos menos afetados pela crise

0
263

Um dos mercados menos afetados pela crise econômica no Brasil é o de beleza, sinal de que o brasileiro não descuida da sua aparência mesmo com os problemas econômicos que tem enfrentado. Isso faz com que o País seja o terceiro maior mercado consumidor mundial na área da beleza, ficando atrás da China e dos Estados Unidos.

Quem perdeu o emprego na crise também viu nesse ramo uma saída. De acordo com o Sebrae, o número de empreendedores individuais neste segmento cresceu 567% de 2016 para 2017. Segundo a Associação Brasileira de Franshising (ABF), este é um dos mercados que mais cresce no setor de franquias. Só no primeiro trimestre desse ano, o segmento de saúde, beleza e bem-estar avançou 17% em relação ao mesmo período do ano passado.

A grande diversidade do público consumidor é um dos aliados deste setor, que conta com clientes da classe A, abertos a preços mais elevados, enquanto outros priorizam a eficiência do serviço mais ágil. Um público que tem surpreendido nesta área são os homens, que buscam cada vez mais o mercado de beleza e estética. Normalmente são clientes fiéis e dispostos a gastar mais quando gostam do serviço.

Para colher os melhores resultados nesta área, é importante que o empreendedor conheça as  expectativas do seu público-alvo. Outros fatores importantes são a capacitação dos colaboradores e a qualidade dos serviços, atendimento e produtos utilizados.

Para quem deseja investir no ramo da beleza, uma das opções em alta é o nicho de estética. “O mercado de estética é um dos mais promissores, e o modelo de negócios e rentabilidade do serviço Espaçolaser facilita a captação de grupos de investidores e investidores individuais”, explica Paulo Iasz de Morais, vice-presidente da Espaçolaser.

Os investidores dessa rede de franquias têm um perfil variado, com profissionais de áreas como medicina e engenharia. É uma área que está em desenvolvimento e que atrai investidores devido à facilidade de gestão do negócio e potencial de rentabilidade. Investir em um negócio que já possui reconhecimento no mercado brasileiro e possui propriedade no ramo também gera maior segurança.

Diante das preferências dos brasileiros, investir no setor de beleza se torna uma opção segura. De acordo com um estudo realizado pela SPC Brasil, diante da crise, o brasileiro prefere cortar gastos com lazer a economizar com beleza.

COMPARTILHAR